Círculos temáticos

CÍRCULOS TEMÁTICOS:

24 JULHO 11h as 13h

1) AUDIODESCRIÇÃO E TEATRO: uma experiência inclusiva nos anos iniciais de escolarização.

Considerando a perspectiva das produções imagéticas na feitura teatral utilizamos os princípios da audiodescrição como facilitadores na leitura de tais imagens. Isso permitiu que todos os alunos, com e sem deficiência visual pudessem se inserir nas práticas teatrais. As experimentações cênicas decorreram dos Jogos Teatrais, Jogos Dramáticos e Improvisação Cênica, assim como do Teatro-Imagem, proposto por Augusto Boal.

Proponente:  Cinthia Danielle Atriz, Arte educadora e Professora.

2) O TRABALHO E OS TRABALHADORES: FORMAS DE RESISTÊNCIA DAS CLASSES POPULARES E AS TENDÊNCIAS RECENTES DO TRABALHO NO CAPITALISMO.

Esta circulo trabalhará um aspecto fundamental para a construção de formas de resistências das classes populares: O Trabalho. O objetivo aqui é analisar historicamente as lutas das classes trabalhadoras propondo novas (ou clássicas) estratégias de lutas para refrear o avanço do Capital sobre o Trabalho.

Proponente: Yuri Rodrigues da Cunha – Mestrando em Ciências Sociais (Determinações do Mundo do Trabalho) pela FFC – UNESP, Marília/SP.

3) SEMEANDO E PARINDO: UM RESGATE A FORÇA FEMININA EM CONEXÃO COM A MADRE TIERRA E OS DIREITOS DA MULHER DE PARIR DE FORMA SAGRADA E NATURAL.

Círculo temático abordará as questões do feminino os mitos e verdades em torno do nascimento e do ato de parir. De forma circular e horizontal trocar saberes, canções e afecções; integrando as mulheres para que uma se reconheça na outra, fortalecendo os laços de irmandade e assim possibilitando reconhecimento, a honra e a vivência do ser mulher em comunhão com si própria, com outras mulheres e com a natureza. Despertando assim para autonomia e o protagonismo de sua própria história.

Proponente: Cinthia Canale Pimenta Formada em Psicologia pela UNESP, Universidade Estadual de São Paulo, Faculdade de Ciências e Letras de Assis. Mariliz Mazzoni, Graduanda em Serviço Social, Doula com formação pelo GAMA (2013), estudiosa em  torno da questão do feminino sagrado e do autoconhecimento através de técnicas  ancestrais, xamãs e plantas de poder.

4) JUSTIÇA RESTAURATIVA e CULTURA DE PAZ na FUNDAÇÃO CASA

A Cultura de Paz vem de encontro com práticas da justiça restaurativa, pois, combina as diversas vertentes da Cultura de Paz como oportunidade da representar estratégias de uma nova civilização, alicerçado em valores éticos, morais e valorizando a transformação social de uma cultura de guerra para a Cultura de Paz.

Proponentes: Rosimeire Oliboni – Diretora da Unidade (Psicóloga) / Maiza Mabile dos Santos – Analista Técnica / Pedagoga / Marcos Antonio Morales – Agente Educacional

5 – CÍRCULO DE CULTURA  – ARTE CIENCIA E EDUCAÇÃO POPULAR – a proposição da Universidade Popular de Arte e Ciência – UPAC
ANIMADORES – VÍTOR PORDEUS, RAY LIMA  e VERA DANTAS
PROPOSIÇÃO – Problematizar as possibilidades da arte como espaço/ caminho de construção compartilhada  de conhecimento, de diálogo entre saberes e linguagens , de expressividade e de produção de saúde com base nas experiências da Universidade Popular de Arte e Ciência – UPAC  e das Cirandas da Vida que agregam as expressões do teatro de rua e da cenopoesia, das práticas tradicionais de cuidado e as possibilidades dos sujeitos participantes com seus saberes e suas culturas.

25 de julho das 11h as 13h

6) SAÚDE E CULTURA NAS COMUNIDADES TRADICIONAIS DE MATRIZES AFRICANAS: O QUE TEMOS A VER COM ISTO?

 Este circulo temático se propõe a debater sobre as condições sociais de saúde das comunidades de matrizes africanas, na perspectiva do direito ao acesso de serviços públicos de saúde.

Proponente: Maria Cristina Silveira Prado Martins – Iyá Cristina d’Osun

7) “A Expressão da Liberdade nos Presídios”

Experiência realizada em presidio do Estado de Santa Catarina pela educadora Eliana Pontes.

Proponte: Eliana Pontes

8) Centro Integrado de Educação de Jovens e Adultos, CIEJA-SP: educação popular?

O debate sobre experiências concretas de educação de jovens e adultos na perspectiva da educação popular apontando dilemas e perspectivas. O debate será feito a partir de relatos da pesquisa direta com docentes de EJA no estado de São Paulo.

Proponente: Carolina Carol, Graduanda em Pedagogia pela Universidade Nove de Julho com pesquisas em Educação Popular e práticas educativas na EJA.

9) AUDIODESCRIÇÃO E TEATRO: uma experiência inclusiva nos anos iniciais de escolarização.

Direitos Humanos, corpo e Educação: A relação entre educação e Direitos Humanos, Corpo e educação, Corpo e opressão no universo escolar.

Proponente:  Cinthia Danielle Atriz, Arte educadora e Professora.

10) A EDUCAÇÃO POPULAR EM PRATICAS COM ALBERGADOS DE SÃO MATEUS/SP: O limite entre ideias, leis e necessidades. 

Proponente: Carolina Carol /SP, Graduanda em Pedagogia pela Universidade Nove de Julho com pesquisas em Educação Popular e práticas educativas na EJA.

11) O DIREITO DAS PESSOAS COM DEFICIÊNCIA E A EFETIVAÇÃO DA INCLUSÃO

Proponentes: Profª Ms. Katia de Moura Graça Paixão, Diretora do Núcleo de Apoio Integrado ao Atendimento Educacional Especializado, Lins-SP. /  Profª Elair Porto Dourado

12) MIDIAS SOCIAIS EM REDE: A NOVA AGORA
“O papel das novas tecnologias na discussão e ampliação da democracia no mundo.”
As novas mídias e tecnologias no processo democrático de inserção dos indivíduos na agenda pública.
Proponente: Adriano Matilha, Comunicador Social e Militante dos Direitos Humanos

13) EDUCAÇÃO DA INFÂNCIA – LUTA PELA QUALIDADE E UNIVERSALIZAÇÃO

Profa. Mairise Souza – Fórum Paulista de Educação Infantil /  Denise Rocha Pereira – Profa. Unisalesiano, Secretaria Municipal de Educação)

26 de julho das 11h as 13h

14) PRESTES – O HERÓI DA LIBERDADE DO BRASIL

Análise do livro PRESTES – DER FREIHEITSHELD VON BRASILIEN, de1936, publicado em Moscou. Pretende-se preencher lacunas de conhecimento acerca da atuação do líder comunista Luiz Carlos Prestes no Brasil, explorando principalmente o texto em alemão em questão e correlacionando-o ao conjunto de informações disponíveis sobre o tema.

Proponente: José Luiz Felix Professor da Área de Alemão, Departamento de Letras Modernas, FCL/UNESP/ASSIS

15) EDUCAÇÃO E RACISMO NO BRASIL – AS DIFICULDADE NA SUPERAÇÃO

A proposta é apresentar e debater as dificuldades ana superação do racismo na educação brasileira, apesar de garantias legais como a Lei 10.639 e as eficientes táticas do sistema em manter a estrutura social e racial do país.

Proponentes: CARLOS KISS E PRISCILA COSCARELLA, UNICAMP.

16) “Lugar de velho é no museu”: qual é o lugar do idoso na sociedade contemporânea? Tópicos para debate a partir de um relato de experiência.

A população idosa vem crescendo consideravelmente nas últimas décadas no Brasil, reflexo de melhorias médico-sanitárias e na qualidade de vida geral da população. No entanto, marcas sociais importantes ainda caracterizam a população idosa, que se encontra deslocada do lugar social e familiar que outrora ocupava, de referência a ser dada quanto às experiências de vida e saber para o lugar onde se guardam as memórias e os fatos do passado. O que fazer quando o passado não orienta mais o futuro, e sim o mercado, que é dinâmico, sempre novo, sempre moderno?

Proponentes: Débora Regina Marques Barbosa – Acadêmica de enfermagem do Instituto de Ensino Superior Múltiplo (IESM-MA), membro da ANEPOP/PI; Manoel Guedes de Almeida – Estudante de medicina da Universidade Federal do Piauí (UFPI), membro da ANEPOP/PI; Adriana Sousa Carvalho de Aguiar – Professora do Instituto de Ensino Superior Múltiplo (IESM-MA)