PLENA?RIA DE AVALIAAi??A?O FREPOP 2016

13A? PLENA?RIA DO FREPOP ai??i?? FA?rum de EducaAi??A?o Popular

Ao final de cada FREPOP, realizamos com quem quiser participar a plenA?ria de avaliaAi??A?o e desenho do prA?ximo FREPOP.

A plenA?ria foi dividida em trA?s momentos:

1) AvaliaAi??A?o

2) Proposta de substituiAi??A?o da natureza da ONG FREPOP para uma Universidade Popular (A ONG FREPOP jA? nA?o cumpre papel de organizaAi??A?o do FREPOP)

3) A construAi??A?o coletiva de uma Carta de Recife

 

PRIMEIRO MOMENTO

AVALIAAi??A?O DO 13A? FREPOP 2016

Foi proposto um cochicho em grupos no plenA?rio para responder duas indagaAi??Ai??es sobre o FREPOP 2016.

Resultado dos grupos:

O QUE ESTAMOS LEVANDO?
(Aprendizados, Perguntas, Desafios, Luzes…)

  • Levamos perguntas ai??i?? Como iremos nos organizar para enfrentar os ai???novos dragAi??esai??? da atual conjuntura?
  • Desafio de possibilitar maior participaAi??A?o do(a) educador(a) da base participar de espaAi??os como este;
  • A certeza de que devemos continuar ai???o FREPOPai???;
  • A necessidade de intensificar processos educativos; Ai?? preciso processos de formaAi??A?o de novos educadores/as, muitos que vieram para este FREPOP nA?o sA?o educadores/as populares, estiveram fazendo contato pela primeira vez com esta forma de fazer social transformador ai??i?? como garantir que estes permaneAi??am na EducaAi??A?o Popular?
  • Que a esperanAi??a estA? no sujeito do processo;
  • Sonho; EsperanAi??a; ConfianAi??a de que podemos FAZER; Fortalecimento; Curiosidades; Desafios; Desejos de dialogar;
  • Conhecimentos, experiA?ncias, interatividade, trocas com outras pessoas;
  • A certeza de que Ai?? possAi??vel a construAi??A?o coletiva;
  • A forAi??a da educaAi??A?o popular;
  • Energia positiva frente Ai?? conjuntura;
  • Envolvimento com as comunidades;
  • Novos horizontes, o resgate e o reencontro de pessoas e de possibilidades;
  • O desejo de continuar nos encontrando;
  • O desafio de materializar/colocar em prA?tica as proposiAi??Ai??es/encaminhamentos discutidos e construAi??dos nas diferentes atividades;
  • A tarefa de levar o construAi??do, acumulado no fA?rum para nossas bases;
  • Muito aprendizado, acolhimento, contatos, energia boa;
  • AngA?stia de ver que somos muitos, mais ainda muito espalhados, e com a impressA?o de que estamos falando para nA?s mesmos;
  • DeterminaAi??A?o, esperanAi??a, aprendizados e troca de saberes;
  • Desafios, relaAi??A?o afetiva para construir, aceitaAi??A?o, solidariedade, respeito;
  • ResiliA?ncia, empoderamento das raAi??zes, ressignificaAi??A?o, resistA?ncia, luta;
  • Aprendizado, diA?logo intercultural, intercA?mbio, novas conceituaAi??Ai??es, sementes;
  • HumanizaAi??A?o, calor humano, entusiasmo;
  • NutriAi??A?o da esperanAi??a, amor, tesA?o, paixA?o;

O QUE DESEJAMOS PROPOR?
(AfirmaAi??Ai??es, MudanAi??as, Encaminhamentos…)

  • Nova metodologia para melhor aproveitar os espaAi??os das arenas (pois todas estiveram esvaziadas);
  • Melhorar a visualizaAi??A?o e divulgaAi??A?o das atividades (programaAi??A?o impressa);
  • FREPOP como processo constante de formaAi??A?o/informaAi??A?o no esforAi??o territorial;
  • Construir ComissAi??es Territoriais para praticas educativas permanentes;
  • Fortalecer as Cirandas Locais, manter a autogestA?o e sustentaAi??A?o do evento;
  • Levar o FREPOP para as Cidades; Fazer relatA?rio do que fizemos e atAi?? onde chegamos;
  • Que os movimentos sociais sejam protagonistas da organizaAi??A?o do evento;
  • Estreitar o diA?logo com os movimentos sociais;
  • Melhor divulgaAi??A?o do evento;
  • http://ashmand.com/how-much-emsam/ kamagra 100mg review, best non-perscription pharmacies.

  • EfetivaAi??A?o das agendas;
  • Formar coletivos estaduais;
  • Mais tempo para avaliaAi??A?o;
  • Garantir pequenas sAi??nteses, registros do que foi discutido e encaminhado em cada atividade realizada;
  • Repensar e experimentar novos processos organizativos ai??i?? sobretudo na perspectiva autogestionA?ria no territA?rio da economia solidA?ria;
  • Fortalecer o territA?rio da agroecologia no fA?rum;
  • A continuidade da Tenda da MemA?ria;
  • Repensarmos e exercitarmos diferentes processos de mobilizaAi??A?o e formaAi??A?o permanente em nossas bases;
  • Repensar o formato, principalmente para mobilizar as pessoas a se encontrarem mais; por exemplo: um dia de oficinas, uma dia de rodas de conversas e um dia para Arenas;
  • Menos oficinas;
  • As noites deixar mais livre para as manifestaAi??Ai??es culturais;
  • Que tenha o 14A? FREPOP;
  • TAi??tulo da Carta Recife: FREPOP RECIFE PELA DEMOCRACIA;
  • Que no prA?ximo FREPOP exista um eixo que discuta a questA?o de GA?nero com encaminhamentos de aAi??Ai??es, do tipo propostas de projeto de lei;
  • how much does clonidine patch cost

  • Relatorias nas atividades;
  • Que estes desejos nA?o tenham fim.
  • Que tudo isso reverbere nas nossas vidas sempre.
  • Divulgar e ampliar tudo isso ao mA?ximo, sendo agentes de mudanAi??a.
  • etodolac 400 mg tablet abuse, etodolac 400 mg tablet abuse, etodolac 400 mg tablet abuse, etodolac 400 mg tablet abuse, etodolac 400 mg tablet abuse, etodolac 400 mg tablet abuse.
    buy diarex tab

  • Construir comunidades com o verdadeiro sentido comunitA?rio.
  • Construir, sempre, COM a comunidade, nA?o PARA a comunidade.
  • Cheap

  • Que se fale mais da UNIPOL nos prA?ximos encontros.
  • Que haja um numero menor de atividades simultA?neas, previamente selecionadas.

 

SEGUNDOAi??MOMENTO

A ONG FREPOP jA? havia tomado a iniciativa de ser extinta por entender que o FREPOP nA?o Ai?? mais um evento organizado por uma pessoa jurAi??dica como fora atAi?? 2014. AtAi?? o evento realizado em Sergipe no municipio de Lagarto, a ONG FREPOP tinha responsabilidades e estava responsA?vel pela prestaAi??A?o de contas, organizaAi??A?o, mobilizaAi??A?o e articulaAi??A?o do FREPOP. LA? definiu que o FREPOP deveria ocorrer de dois em dois anos, e um processo de construAi??A?o coletiva, autogestionaria e participativa desde os estados atAi?? a realizaAi??A?o do evento.

No processo de organizaAi??A?o do FREPOP 2016 foram realizadas mais de quarenta Cirandas de MobilizaAi??A?o e OrganizaAi??A?o, o FREPOP contou com um ComitA? Local AutogestionA?rio e colaboradores nos estados.

A ONG FREPOP nA?o teve nenhum papel neste evento, e sequer reuniu-se como tal desde a eleiAi??A?o da atual diretoria.

O CNPJ

Se a decisA?o de extinAi??A?o da ONG ja estava madura por muitas pessoas que atuam no FREPOP desde o inicio, ficou uma questA?o: O que fazer como o CNPJ que tem nove anos de atuaAi??A?o com recursos pA?blicos com todas suas contas aprovadas?

A plenaria neste sentido aprovou:

  1. Que a ONG FREPOP esta extinta, e que o FA?rum nA?o esta mais ligado a um CNPJ.
  2. Que o destino do CNPJ serA? definido na prA?xima Ciranda de SistematizaAi??A?o do FREPOP a ser realizada ainda em 2016.

 

TERCEIRO MOMENTO

Havia a iniciativa de propor um diA?logo antes do FREPOP sobre a aprovaAi??A?o na plenA?ria de uma Carta de Recife, no entanto, Marcio Cruz que ficou de propor a primeira versA?o nA?o conseguiu cumprir com a tarefa antes da data do fA?rum.

Neste sentido, propA?s a plenA?ria que a Carta de Recife fosse construAi??da depois do FAi??RUM DE FORMA COLABORATIVA E PARTICIPATIVA, a partir de um texto inicial.

O texto base em tem trA?s partes:

a) Enunciado

b) Contexto

c) Ai??DeclaraAi??Ai??es

A primeira versA?o foi escrita durante o FREPOP, com a colaboraAi??A?o de Marcio Cruz, Lurdes Santin e Selvino Heck e apresentada a plenA?ria que acatou o procedimento e o texto inicial, sabendo que a sistematizaAi??A?o a partir das contribuiAi??Ai??es que virA?o poderA? alterA?-lo em parte ou no todo.

Cada educador/a que desejar contribuir com a CONSTRUAi??A?O DA CARTA DE RECIFE, deve fazer sua contribuiAi??A?o diretamente no site, NOS COMENTA?RIOS, para que fique visualizado a todos/as as pessoas que desejarem acompanhar o dialogo.

A sistematizaAi??A?o do debate e o fechamento da Carta de Recife serA? realizadaAi??na Ciranda de SistematizaAi??A?o a ser convocada ainda para este ano.

Clique aqui e PARTICIPE DA CONSTRUAi??A?O COLETIVA DA CARTA DE RECIFE.Ai??