Objetivos do XI FREPOP -VIII Internacional

XI FREPOP – FÓRUM DE EDUCAÇÃO POPULAR –VIII INTERNACIONAL

DIREITOS HUMANOS E A EDUCAÇÃO POPULAR: Memória e resistência das lutas dos povos pela garantia efetiva e ampliação de direitos. – UM OUTRO MUNDO É POSSÍVEL! –

O XI FREPOP –VIII Internacional, se apresenta como espaço onde se reunirão homens e mulheres pela construção e reconstrução da memória coletiva das lutas dos povos pela garantia efetiva e ampliação de direitos. Onde ativistas sociais e educadores/as populares possam expor suas vitórias e derrotas, os avanços e recuos, seus líderes e mártires, os que lutaram durante toda uma vida e ainda continuam a luta, e aqueles/as que tombaram, ou foram violentamente aprisionados por sistemas ditatoriais e desapareceram.

Na segunda metade do século passado, a América Latina viveu seu período de chumbo na violenta instauração de ditaduras militares. Não sem resistência dos/as lutadores/as do povo pela restauração da democracia. A geração que lutou contra as ditaduras, convive com suas marcas, mas, não com o silêncio. Os sobreviventes continuaram sua trajetória pessoal e coletiva, e, no mais longo período democrático da região, muitos ocupam posições de destaque nos governos de seus países.

É neste momento que em particular no Brasil se instaura a Comissão Nacional da Verdade, “O Brasil merece a verdade, as novas gerações merecem a verdade e, sobretudo, merecem a verdade factual aqueles que perderam amigos e parentes e que continuam sofrendo como se eles morressem de novo e sempre a cada dia. É como se disséssemos que, se existem filhos sem pais, se existem pais sem túmulo, se existem túmulos sem corpos, nunca, nunca mesmo, pode existir uma história sem voz. E quem dá voz à história são os homens e as mulheres livres que não têm medo de escrevê-la”, destacou a presidenta do Brasil Dilma Roussef.

O FREPOP – FÓRUM DE EDUCAÇÃO POPULAR, ao completar sua décima primeira edição nacional e sua oitava internacional, receberá de braços abertos homens e mulheres, agentes populares de todo o Brasil, América Latina e outras partes do mundo, que através da educação popular não tem medo de escrever sua história. Não abdicam de declarar seu compromisso com o futuro distinto do passado e do presente. Não se furtam em organizar este futuro junto com as camadas populares, que são vitimas de uma sociedade excludente, homofóbica, racista, sexista, desigual e desumana.

Este modelo de sociedade vive profunda crise de sentido, e assim como outros fóruns, o FREPOP – FÓRUM DE EDUCAÇÃO POPULAR, se inscreve como um espaço onde se possa experimentar a humanidade, o cuidado com o outro, nossas crenças e nossa fé no gênero humano, nosso compromisso para oferecer a sociedade uma perspectiva distinta, onde um outro mundo seja possível.

Marcio Cruz
Presidente da ONG FREPOP

Claudia Xavier
Coordenadora Geral do XI FREPOP – VIII Internacional